Menu fechado

Vídeo: Como fazer um roteiro de documentário?


O cineasta Raphael Erichsen dá o passo a passo de como construir um roteiro para um filme documental. Na verdade não é um, mas dois roteiros. Não entendeu? Dá o play.

Ver no Youtube

43 Comentários

  1. Alessandra Cunha

    [EDIT] Oi Raphael, tudo bem? Importante citar que para a realização de um documentário, antes mesmo da pesquisa, é necessário se obter as autorizações de uso de voz e imagem dos participantes. E qualquer intervenção na realidade faz com que o documentário perca a legitimidade.

    Hoje temos o docudrama, que seria um documentário com cenas de reconstituição. Contudo, um documentário retrata a realidade, e um filme de ficcão, mesmo que no estilo documentário – o que alguns também chamam de docudrama-, jamais será um documentário, pois, independente de licença poética, não tem correspondência com a realidade.

    Quanto a previsibilidade das captações, de acordo com o roteiro (que também pode ser mantido na montagem) depende muito da pesquisa. Quanto mais apurada, mais chances de não haver imprevistos.

    Exemplo: Doc sobre trânsito – cruzamento Ipiranga com São João

    Pesquisa: dias e horários de pico no cruzamento

    Roteiro: Imagens do cruzamento; depoimentos de pedestres; imagens aéreas das duas vias – Ipiranga e São João; Imagem subjetiva dos pedestres; Imagens de movimentação nas calçadas das duas vias; Depoimentos de moradores dos prédios nas duas ruas, Ipiranga e São João.

    Se as captações forem feitas em horários aleatórios, pode ser que o trânsito esteja calmo, com poucos carros, e não correspondam ao desejo do diretor de captar cenas com mais trânsito, assim como calçadas mais movimentadas.

    Por outro lado, se o diretor, como Deus do filme, quiser captar imagens de um acidente, pode torcer para acontecer um. Ou, produzir um. E, nesse caso, chamar atores dublês para participar. Tudo bem, poderia ficar lindo – contando que ninguém se machucasse. Mas o gênero não seria documentário. E ninguém poderia ser atropelado, desavisadamente.

    OBS: no caso de depoimentos capturados na rua, as autorizações deveriam ser assinadas antes, no próprio local.

    Obrigada pelo Vídeo, Raphael 🙂

Deixe uma resposta