Menu fechado

Vídeo: Como Fazer Sardinhas Iguais as de lata. Rica em ômega3 e cálcio, não a deixe fora de sua dieta


IMPORTANTE: você pode fazer com azeite de oliva extra virgem ou colocar uma parte como falei no vídeo. Pode também colocar um pouco de água junto ao vinagre, assim reduz a quantidade de óleo e vinagre porém, isso vai comprometer nas espinhas, que não ficarão como as da lata. O óleo/azeite é extremamente importante para conservação da sardinha! Ela precisa ficar coberta pelo óleo para sua durabilidade na geladeira.

A Proposta do vídeo é sardinhas iguais as de lata, mas como são feitas as sardinhas em lata?

“… Os peixes vão para a salmoura, onde são embebidos em água e sal. Para acomodar melhor os peixes, que são todos de tamanhos e formatos diferentes, eles são colocados nas latas manualmente, um a um, por 96 funcionárias. Por fim, ele recebe uma cobertura, que pode ser de óleo de soja, molho de tomate ou salmoura natural.
Já com a latinha fechada, a sardinha entra em um forno, que pode ser visto na foto, e é submetida a 118° C. A alta temperatura serve tanto para esterilizar a lata e matar quaisquer bactérias – e evitar o uso de conservantes – quanto para derreter os ossos dos peixes. Assim, eles esfarelam na boca e se tornam uma fonte de cálcio, mas sem o risco de que a pessoa coma uma espinha. A latinha funcionará como uma panela de pressão: a temperatura alta e a pressão feita pelo vapor irão desidratar o peixe, mas o líquido não sairá da embalagem.”
Matéria na integra:
https://exame.abril.com.br/negocios/como-se-faz-a-sardinha-e-o-atum-em-lata-da-gomes-da-costa/

Quais as propriedades da sardinha em lata?

“A sardinha perde um pouco do seu valor nutricional quando enlatada. Mas, ainda assim, é uma boa opção de alimento.

Pâmela Miguel explica que a sardinha enlatada apresenta uma vantagem: como o processo para enlatar os peixes envolve a utilização do calor, a espinha da sardinha – normalmente retirada e desprezada no peixe fresco – é cozida dentro da lata, podendo, então, ser consumida. “Sua espinha contém cálcio, mineral importante para a saúde óssea e processos de contração muscular no organismo”, destaca.

Este tipo de peixe também é rico em ômega 3 e alguns estudos sugerem que a gordura da sardinha auxilie na redução dos processos inflamatórios, como as dores de cabeça. “É uma ótima fonte de proteína, rica em vitamina B12 (importante para o funcionamento correto das células nervosas e do sistema neurológico) e em minerais, como fósforo, cálcio, potássio e ferro selênio, sendo muito importante para a saúde óssea e para o sistema imunológico, entre outros pontos”, diz a nutricionista Pâmela.

A sardinha pode ser consumida como substituta da carne nas refeições do almoço e jantar, além de ser utilizada acompanhada de molho de tomate, como recheio de tortas e outros alimentos.”
Matéria na integra:
https://www.dicasdemulher.com.br/5-peixes-enlatados-que-voce-pode-consumir/

Siga-nos nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/semeiarte/
Twitter: https://twitter.com/SemeiartenoTwit (@SemeiartenoTwit)
Facebook: https://www.facebook.com/Semeiarte/

Ver no Youtube

33 Comentários

Deixe uma resposta