Menu fechado

Veja aqui como fazer para solicitar a revisão da aposentadoria no INSS sem sair de casa

INSS Previdência Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo Consignado

Veja aqui como fazer para solicitar a revisão da aposentadoria no INSS sem sair de casa. O segurado do INSS tem até dez anos para solicitar a revisão do benefício, a contar da data do primeiro pagamento. Hoje, já é possível fazer o pedido de correção pela internet, no portal Meu INSS, sem sair de casa. O Agora mostra dez passos para aumentar a renda.

Com cada vez menos servidores e sem expectativa de novo concurso, o instituto tem investido na tecnologia para atender os segurados. No site do orgão (meu. inss.gov.br), o trabalhador já consegue, entre outros serviços, acompanhar suas contribuições à Previdência e solicitar revisões sem precisar ir a uma agência. 

Para acessá-lo, é preciso fazer o cadastro e criar uma senha. Em caso de dúvida, o segurado pode ligar para o instituto, no telefone 135.

Trabalhador tem direito à revisão de benefício do INSS

Com a senha em mãos, basta solicitar a correção do benefício. No próprio site, dá para selecionar a opção que melhor se enquadra à revisão que deseja. Antes, porém, é preciso saber qual foi o erro que está diminuindo a renda e ter os documentos que comprovem o direito a valores maiores.

Quando o segurado protocola um pedido de revisão, ele admite estar ciente de que todo o benefício será revisto, podendo sofrer com a diminuição ou, até mesmo, a perda da renda.

Os documentos que comprovem o direito devem ser anexados no Meu INSS. No próprio site, é possível checar quais serão necessários. O segurado pode, ainda, enviar uma carta, explicando o motivo de sua solicitação.

A documentação deve estar no formato de arquivo PDF e digitalizada para ser enviada. Se o documento não for o original, a cópia precisa estar autenticada. 

Sempre que possível, o segurado deve digitalizar os documentos em um arquivo único, para que o atendente não tenha que baixar cada um deles, facilitando a análise. O anexo não pode ultrapassar o tamanho de 30 MB. 

Feita a solicitação, é preciso acompanhar o andamento no site, pois o INSS pode convocar o beneficiário para o cumprimento de exigências. Neste caso, há 30 dias para apresentar os documentos. O instituto também poderá marcar a ida a uma agência.

Como saber se há direito à renda maior 

Para saber se tem direito à correção da aposentadoria, o segurado deve, antes de tudo, avaliar o PA (Processo Administrativo), que pode ser solicitado pelo Meu INSS ou no telefone 135.

O documento tem os detalhes da análise dos servidores do instituto ao liberar o benefício e vai ajudar o segurado na hora de justificar o aumento da renda.

O pedido de revisão dever ser bem fundamentado, com base na lei, apresentando o erro e documentos.

Dez passos do pedido | Pela internet

Os pedidos de revisão ao INSS são a distância. Veja como fazer a solicitação pela internet:

1 – Acesse o site meu.inss.gov.br

  • O instituto recomenda usar o Google Chrome ou o Mozilla Firefox, que são navegadores de internet
  • No Internet Explorer, pode haver falhas

2 – Se já tiver cadastro, clique em “Entrar”, acima, à direita da tela

Para quem não tem código e senha

  • Para fazer o cadastro no Meu INSS é preciso informar CPF, nome completo, data e local de nascimento e nome da mãe
  • O sistema pode pedir que o segurado responda a algumas questões
  • É preciso respondê-las corretamente, senão, terá de esperar um prazo para tentar novamente o acesso
  • Será gerado um código provisório

Para entrar no sistema

  • Com a senha provisória, o segurado deve fazer o login
  • Em seguida, aparecerá mensagem para que o cidadão crie sua própria senha, que deve ter letras e números

3 – Depois, vá em “Login” e, em seguida, digite o seu CPF
 

4 – Vá em “Próxima”; o sistema irá pedir sua senha, informe-a

5 – Clique em “Entrar” e, depois, em “Autorizar”

6 – Na coluna à esquerda, vá em “Agendamentos/Requerimentos”

7 – Clique em “Novo Requerimento”; depois, em “Recurso e Revisão”

8 – Escolha a opção “Revisão (Atendimento a distância)”

9 – O INSS irá pedir para atualizar os dados
Clique em “Atualizar” e, se não houver nada a ser corrigido, vá em “Avançar” e “Continuar”

Atenção
Virá o seguinte aviso:
“Ao protocolar o pedido de revisão todo o benefício será revisto, podendo resultar em diminuição ou até mesmo perda do direito. Ao avançar, você está ciente e de acordo com essas condições”

Clique em “Avançar” novamente

10 – Explique o motivo da revisão
Nesta tela, há opções para o segurado explicar o que deseja e, abaixo, anexar os documentos necessários
Responda a perguntas; entre elas está “O valor do seu benefício está correto?”

Como enviar os documentos

  • O segurado deve clicar sobre a opção de documento que quer enviar
  • A papelada pode ser scaneada ou ser enviada por meio de foto tirada com o próprio celular

A foto deve estar legível

Para mandar a papelada, há algumas regras

O documento deve:

  • Estar no formato PDF
  • Ser colorido, com 24 bits e qualidade 150 DPI em um arquivo único
  • Ter tamanho de cada até 5 MB para cada arquivo
  • A soma dos tamanhos dos arquivos anexados não pode exceder 50 MB

Ida à agência

  • O próprio site do INSS informará ao segurado que não é necessário ir até uma agência
  • Aparecerá a seguinte mensagem “Para este serviço não é necessário o comparecimento em uma unidade do INSS, a não ser quando solicitado para comprovação”

Vantagens de usar o site

  • O INSS não possui funcionários em número suficiente para atender aos segurados e não há perspectiva para um novo concurso público para preencher o quadro de servidores do órgão
  • O site Meu INSS pode ser acessado por computador ou celular
  • Nele, é possível agendar serviços e fazer pedidos de benefícios
  • Também é possível acompanhar o histórico profissional e das contribuições previdenciárias

Fontes: INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e reportagem





Artigo Original

Deixe uma resposta