Menu fechado

Tremor no olho? Descubra o que pode ser e como fazer parar

Tremor no olho? Descubra o que pode ser e como fazer parar

O tremor da pálpebra do olho é uma condição muito comum, normalmente acontece devido ao cansaço dos músculos da pálpebra. Geralmente, o tremor afeta apenas uma das pálpebras de um dos olhos, especialmente a pálpebra inferior – no entanto, esse tipo de tremida também pode afetar ambas as pálpebras e até os dois olhos, embora sejam situações mais raras.

Na maioria dos casos, o tremor dura um ou dois dias, mas há casos em que a tremedeira se mantém por algumas semanas ou meses, tornando-se um grande incômodo. Nesses situações, deve-se consultar um oftalmologista ou um clínico geral, pois os episódios podem ser sinais de problemas de visão ou infecções.

  • Choja, Getty Images

    Os sintomas principais são olhos ressecados, irritados e mais vermelhos do que de costume, além de maior sensibilidade à luz. Uso de colírios hidratantes ajuda

  • istock

    A infecção dura em média quatro dias e não é contagiosa. Compressas são recomendadas para aliviar o mal-estar

  • Reprodução/WarnerChannel

    Resolvemos tirar algumas dúvidas para que você tenha o máximo de precaução nessa época de seca brasiliense

  • 7 principais causas de tremor na pálpebra

    Embora o tremor seja causado pelo cansaço dos músculos do olho, existem outras condições que podem contribuir para essa situação:

    1. Excesso de estresse

    O estresse provoca várias alterações no organismo, especialmente no funcionamento dos músculos, devido à ação dos hormônios liberados. Dessa forma, os músculos menores, como os das pálpebras, podem ser mais afetados, movimentando-se involuntariamente.

    O que fazer: caso esteja passando por um período de maior estresse, procure fazer atividades relaxantes, como sair com amigos, ver um filme ou praticar ioga, por exemplo, para equilibrar a produção de hormônios e interromper os tremores.

    2. Poucas horas de sono

    Quando se dorme menos de sete ou oito horas por noite, os músculos dos olhos ficam cansados, pois precisam funcionar sem descanso. Quando isso acontece, as pálpebras ficam mais fracas, começando a tremer sem razão aparente.

    O que fazer: é recomendado dormir, pelo menos, sete horas em cada noite, criando um ambiente calmo e relaxante que permita um sono mais reparador.

    3. Falta de vitaminas ou desidratação

    A falta de algumas vitaminas essenciais, como a vitamina B12, ou minerais, como o potássio ou o magnésio, pode provocar espasmos involuntários dos músculos, incluindo as pálpebras. Além disso, a pouca ingestão de água também pode levar à desidratação, que enfraquece os músculos e causa os tremores.

    Também vale lembrar que pessoas com mais de 65 anos ou que seguem uma dieta vegetariana têm maiores chances de ter falta de alguma vitamina essencial, podendo apresentar tremores com maior frequência.

    O que fazer: aumentar a ingestão de alimentos com vitamina B, como peixe, carne, ovos ou laticínios, assim como tentar beber, pelo menos, 1,5 litro de água por dia.

    4. Problemas de visão

    Os problemas de visão parecem bastante inofensivos, mas podem causar vários problemas no corpo, como dores de cabeça, cansaço excessivo e tremores no olho. Isso acontece porque os olhos trabalham em excesso para tentar focar o que se está olhando, ficando mais cansados que o habitual.

    O que fazer: no caso de se estar tendo dificuldade para ler algumas letras ou enxergar ao longe, é aconselhado ir ao oftalmologista para identificar se realmente existe algum problema que precise ser tratado. Já pessoas que utilizam óculos devem ir ao oftalmologista caso já tenha passado mais de um ano desde a última consulta.

    5. Olho seco

    Após os 50 anos de idade, o olho seco é um problema comum e que pode levar ao surgimento de tremores involuntários, que acontecem numa tentativa de ajudar a hidratar o olho. Outros fatores que podem contribuir para o olho seco são ficar muitas horas seguidas em frente ao computador, utilizar lentes de contato ou estar tomando anti-histamínicos.

    O que fazer: é aconselhado utilizar um colírio ao longo do dia para tentar manter o olho bem-hidratado. Além disso, é importante descansar os olhos após uma ou duas horas em frente ao computador e evitar usar lentes de contato por mais de oito horas seguidas.

    6. Consumo de café ou álcool

    Beber mais de seis xícaras de café por dia ou mais de dois copos de vinho, por exemplo, pode aumentar as chances de tremores nas pálpebras, pois o organismo fica mais alerta e desidratado.

    O que fazer: tentar reduzir o consumo de álcool e café aos poucos e aumentar a ingestão de água.

    7. Alergias

    Pessoas que sofrem com alergias podem ter vários sintomas relacionados com os olhos, como vermelhidão, coceira ou produção excessiva de lágrimas, por exemplo. Porém, ao coçar os olhos, uma substância conhecida como histamina, que é produzida em situações de alergia, pode chegar nas pálpebras, provocando a tremedeira.

    O que fazer: é aconselhado fazer o tratamento com anti-histamínicos recomendados pelo clínico geral ou alergologista, assim como evitar, sempre que possível, o contato com a substância à qual se é alérgico.

    Quando ir ao médico

    Na maioria dos casos, os olhos tremendo não são sinal de problemas graves e desaparecem em poucos dias. No entanto, é aconselhado consultar um oftalmologista ou um clínico geral quando:

    • Surgem outros sintomas, como vermelhidão do olho ou inchaço da pálpebra;
    • A pálpebra ficar mais caída que o normal;
    • As pálpebras se fecharem completamente durante os tremores;
    • O tremor durar mais de uma semana;
    • O tremor afetar outras partes do rosto.

    Nesses casos, o sintoma pode estar sendo causado por uma infecção do olho ou por problemas nos nervos do rosto que devem ser identificados precocemente, para facilitar o tratamento.

    (Com informações do portal Tua Saúde)

    Artigo Original

    Deixe uma resposta