Menu fechado

Público de palestra recebe dicas de como fazer o dinheiro render – Surgiu

Público de palestra recebe dicas de como fazer o dinheiro render – Surgiu

Como conduzir as finanças de forma adequada a fim de que se construa riqueza de verdade? Essa pergunta que muitos se fazem, principalmente nos dias atuais, foi respondida pelo analista de sistemas e coach João Neto Valadares, por meio de teorias e de forma prática, durante a palestra ‘Inteligência financeira’, realizada nessa terça-feira, 25, no Instituto 20 de Maio de Ensino, Ciência e Tecnologia (IVM). O evento faz parte do 1º Ciclo de Palestras e Oficinas que a instituição está promovendo esta semana para servidores municipais e população em geral.

Segundo explicou o palestrante, a inteligência financeira é a junção entre o lado cognitivo do cérebro e o entendimento da parte emocional. “Juntando essas duas habilidades, o ser humano é capaz de conduzir suas fianças de forma adequada”, destacou, lembrando que, no Brasil, demorou um certo tempo para que as pessoas começassem a adquirir o hábito da educação financeira como princípio de criação de riqueza. “Não é apenas trabalhar e ganhar mais dinheiro, mas de manter esse dinheiro”, reforçou Valadares.

FOTO: Gabriela Martins

Na ocasião, Valadares trouxe dicas práticas, como Balanço Patrimonial, que é uma ferramenta que auxilia a pessoa a identificar em que situação se encontra em relação às finanças; e o Orçamento Doméstico, que ajuda a pessoa a ajustar as contas e a sair com lucro no orçamento. Ele falou ainda sobre investimentos e quitação de dívidas.

Para Francisjane Alves de Sousa Sá, uma das participantes, a palestra foi bem enriquecedora, principalmente devido à dificuldade que hoje em dia as pessoas encontram em relação às finanças. “A questão financeira se tornou desafiadora, e participar da palestra acabou nos dando uma orientação de como melhorar a nossa vida financeira”, disse, ressaltando que adotará dicas repassadas como forma de reduzir gastos para o equilíbrio financeiro. “Alguns gastos que muitas vezes julgamos importantes, como por exemplo, o lanche da esquina, a gente pensa que não faz diferença no final do mês, mas faz uma diferença enorme”, finalizou.

Artigo Original

Deixe uma resposta