Menu fechado

Pesquisadores de Goiás descobrem como fazer a bateria do celular durar mais | Jornal Nacional

Pesquisadores de Goiás descobrem como fazer a bateria do celular durar mais | Jornal Nacional

Pesquisadores brasileiros descobriram um jeito de aumentar o tempo da bateria do celular.

É o desejo de todo mundo que tem celular. A solução pode estar em um laboratório da Universidade Federal de Goiás. Os pesquisadores desenvolviam uma pesquisa com laser quando se depararam com um achado.

“Vimos que esse material poderia ser usado para aplicações em eletrônicos, aplicações comerciais”, explicou José Antônio Nascimento, doutor em química.

A combinação desses elementos químicos gerou um novo composto, o ampyzcad. O pó branco é a matéria-prima que poderá ser usada na fabricação de telas de LED para televisores e também para os celulares. O ampyzcad consegue fazer com que os aparelhos gastem menos energia.

Hoje, o que acontece é um grande desperdício. 80% da energia que chega aos aparelhos viram calor. Apenas 20% são usados na emissão de luz, para que se veja a imagem na tela.

“Cada R$ 100 gastos em energia elétrica, apenas de R$ 20 a R$ 40 são convertidos em luz — R$60 a R$ 80 são desperdiçados na forma de calor”, explicou Felipe Terra Martins, professor do Instituto de Química da UFG.

O resultado foi publicado numa das revistas científicas mais importantes na área de química do mundo.

O novo composto também causa menos impacto no meio ambiente, justamente porque haverá um consumo menor de energia elétrica. Outra vantagem: é mais barato. O grama do irídio custa US$ 19, enquanto o do cádmio custa US$ 0,20.

Os pesquisadores dizem que essa tecnologia pode chegar ao consumidor daqui a dois anos.

Artigo Original

Deixe uma resposta