Menu fechado

Em ‘Orfãos da Terra’, Kaysar fala de 1º beijo técnico: ‘A gente não estava sabendo como fazer’ | Pop & Arte

Em 'Orfãos da Terra', Kaysar fala de 1º beijo técnico: 'A gente não estava sabendo como fazer' | Pop & Arte

A estreia de Kaysar Dadour em novelas acontece em uma trama que tem como pano do fundo um universo conhecido do ex-BBB. Entre vilões, mocinhos, guerras e paixões, “Orfãos da Terra”, novela das 18h da Globo, tem a questão dos refugiados como tema central.

Há cinco anos, Kaysar chegou ao Brasil depois de vivenciar a Guerra da Síria e fugir do país. Ele, claro, tem uma conexão pessoal com o tema.

“É muito importante para as pessoas entenderem que refugiado é ser humano. Entender que o objetivo do refugiado não é estragar o país dos outros. É encontrar paz e amor”.

“Existem refugiados médicos, advogados, engenheiros. Tem refugiado rico, pobre. Ser refugiado não significa pobreza”.

“Na Síria, a gente tinha escola, estudou. Só, infelizmente, a guerra foi tão ruim que muitas pessoas fugiram pra encontrar uma nova vida. Não dava mais para viver”, desabafa Kaysar. Em abril, ele deu entrada na documentação para obter a cidadania brasileira.

Em “Órfãos da Terra”, Kaysar é Fauze, um capanga. Após passar anos preso no Líbano, vem ao Brasil com a ajuda de Paul (Carmo Dalla Vecchia), um homem que desembarcou no país para participar de um plano de vingança.

Questionado se vê um pouco de sua história na de Fauze, ele é direto: “O Fauze chegou pra vingar. E eu cheguei pra sobreviver”.

Fauze (Kaysar Dadour) e Santinha (Christiane Amorim), em cena de “Orfãos da Terra” — Foto: Globo/João CottaFauze (Kaysar Dadour) e Santinha (Christiane Amorim), em cena de “Orfãos da Terra” — Foto: Globo/João Cotta

Fauze (Kaysar Dadour) e Santinha (Christiane Amorim), em cena de “Orfãos da Terra” — Foto: Globo/João Cotta

O personagem de Kaysar voltou para a trama em uma nova fase, com direito a mudança no visual.

“Sempre gostei de mudar de visual”, diz Kaysar, sem a farta barba do início da novela. Sem surpresas para um ex-BBB que a cada semana se transformava no reality show, com novos cortes de cabelo, barba, bigode e cavanhaque.

Na nova fase da trama, o capanga encontra o amor ao conhecer Santinha (Cristiane Amorim). Com isso, Kaysar também fez sua estreia em beijos técnicos.

“Foi tranquilo. A gente não estava sabendo como fazer. Depois combinamos tudo, porque é tudo profissional mesmo. Ela é uma ótima atriz. Adoro trabalhar com ela. E foi bom”.

As conversas nos bastidores não são apenas com seu par romântico, mas também com outros integrantes do elenco.

“Quando precisam de umas palavras em árabe, eu explico. Quando preciso em português, me ajudam. É uma troca. E eles me perguntam como funcionam as coisas por causa da guerra, trocamos ideias sobre refugiados”.

“Tem muita gente que acha que na Síria só tem camelo e areia. Explico que o camelo ficou só pra turismo”.

Antes de estrear em “Orfãos da Terra”, Kaysar gravou uma participação no filme “Carcereiros”, previsto para ser lançado no fim de 2019. Nos dois trabalhos, garante que passou por testes de casting.

“Passei e deu tudo certo. Agora quero estudar mais, focar”, afirmou. “Quando sai do “BBB”, comecei a fazer cursos. Quis tentar, era um sonho de criança”. Antes do reality, Kaysar trabalhava como garçom.

Um dos cursos que está investindo é o de fono. Para “Orfãos da Terra”, o sotaque combina bem com o personagem. Mas pode ser um obstáculo para outros trabalhos.

“Já estou fazendo pra perder o sotaque. Quero trabalhar muito com novela, cinema, teatro. Gostei”.

Kaysar Dadour durante festa de lançamento da novela 'Órfãos da Terra', em março — Foto: Globo / João MiguelKaysar Dadour durante festa de lançamento da novela 'Órfãos da Terra', em março — Foto: Globo / João Miguel

Kaysar Dadour durante festa de lançamento da novela ‘Órfãos da Terra’, em março — Foto: Globo / João Miguel

Artigo Original

Deixe uma resposta