Menu fechado

Discursos de agradecimento: como fazer?

Discursos de agradecimento: como fazer?

Speaker! Tudo bem?

Situações de exposição de fala são comuns em todas as épocas do ano. No entanto, quando se aproximam as festas, há uma em particular que passa a acontecer com mais frequência: os discursos e, em especial, os discursos de agradecimento.

Discursos de agradecimento são emotivos e, ao contrário do que muitos imaginam, têm um papel importante dentro de uma empresa ou organização. Eles são ferramentas significativas para fortalecer vínculos e começar a preparação para o próximo ano.

Por tudo isso, planejar um bom discurso de agradecimento é de suma importância, tanto para colaboradores quanto para seus líderes. Aliás, especialmente para líderes.

Neste artigo, separei alguns cuidados e técnicas para impulsionar seus discursos de agradecimento e, a partir deles, aproveitar ao máximo essas situações de exposição de fala tão comuns e tão importantes nessa época do ano. Boa leitura, Speaker!

Qual a importância dos discursos de agradecimento?

Durante todo o ano, falamos sobre a figura do líder e o papel essencial que tem para o crescimento de uma equipe, de uma empresa, de um empreendimento… Nesse sentido, discursos de agradecimento são ferramentas de destaque, já que funcionam como um espaço de diálogo direto entre o gestor (o líder) e seus colaboradores (seus liderados).

Reservar um tempo nas reuniões ou confraternizações de fim de ano para um discurso de agradecimento é uma forma de fortalecer vínculos, de criar e também fortalecer a identidade da empresa, de deixar para trás mal-entendidos e começar a preparar o terreno para o novo ciclo.

Não é difícil perceber, portanto, que, durante um discurso de agradecimento, é preciso falar e atuar como um líder, como alguém capaz de inspirar os demais, como um profissional grato e consciente da importância do trabalho em equipe.

Pois bem, dito isso, vejamos, a seguir, alguns cuidados e dicas importantes para planejar um bom discurso de agradecimento.

– Leve em consideração o contexto do evento e o público presente

Planejar um discurso com antecedência é fundamental e, disso, grande parte dos oradores já está ciente. No entanto, o que nem todos levam em consideração nesse planejamento são dois fatores primordiais: o perfil do público e as características do evento no qual acontecerá o discurso.

Refletir sobre quem será o público-alvo é algo importantíssimo para que possam ser definidos outros aspectos da sua fala, incluindo o conteúdo e a linguagem usada por você. Dependendo de quem é o seu público, você poderá ser mais ou menos formal, usar o humor e incluir (ou não) expressões de nicho ou muito técnicas.

Já em relação ao contexto, saber como será o evento é outro cuidado. Estar ciente do tempo que terá para discursar, quais serão as ferramentas técnicas disponíveis e até mesmo a sua localização no espaço serão fatores importantes nas etapas de preparação.

– Planeje o conteúdo do seu discurso com antecedência

Discursos de agradecimento não se resumem apenas a subir ao palco e agradecer as pessoas presentes. Para que essa fala seja inspiradora, é preciso pensar em um plus, em algo que possa somar à vida daqueles que estão escutando a sua fala.

Nesse sentido, dedicar umas horas do seu tempo para planejar o conteúdo do seu discurso deve estar na sua lista de preocupações. Procure informações novas, traga citações de pessoas que considera inspiradoras, conte uma boa história. Tudo isso impulsionará o seu discurso e, consequentemente, aumentará as chances de que você – e suas palavras – tenha o impacto que espera e deseja.

Na hora de organizar o seu discurso, defina primeiro o tema central. A partir dele, organize os subtópicos, acrescentando, em cada um, informações e trechos que julgar importantes.

Vale destacar que, nos discursos de agradecimento, a emotividade é uma grande aliada. Por isso, enquanto planeja o seu conteúdo, pense em estratégias para dar mais emoção à sua fala. Essa é, sem dúvidas, uma escolha importante para discursos desse tipo.

– Atenção à sua linguagem não-verbal

Se o seu conteúdo é emotivo, mas suas expressões faciais se mantêm sempre iguais durante a sua fala, haverá uma forte contradição. O que isso quer dizer? Quer dizer que, em situações de exposição de fala, especialmente aquelas com alto grau de emotividade (como os discursos de agradecimento), as expressões faciais devem estar em harmonia com o conteúdo.

Caso a sua fala tenha um trecho alegre, sorria. Se, ao contrário, você resolver abordar algum assunto um pouco mais melancólico, garanta que sua expressão facial esteja condizente com o que diz.

O importante é ter em mente que as expressões faciais e toda a dinâmica não-falada (a linguagem não-verbal) têm uma função importante e que, assim como as palavras, comunicam algo para o seu público.

Boa sorte!

 

Fonte:

Como escrever e ensaiar um bom discurso?

The Speaker

  • separator

Artigo Original

Deixe uma resposta