Menu fechado

Confira aqui como fazer para utilizar seu FGTS para realizar um empréstimo bancário

INSS Previdência Pente-Fino Revisão Antencipação Salário Social Reforma da Previdência Aposentadoria Benefícios FGTS Bolsa Família Nis CNIS Extrato Banco Governo Pis Pasep Pis-Pasep Aposentado Idoso FGTS Caixa Banco do Cálculo Demora Brasil Maternidade Auxílio-Reclusão Saques Pagamento Vencimento Retiradas Refis MeuINSS Auxílio-Doença Aposentadoria Por Invalidez Contribuição BPC-Loas Pensão por Morte Pensionista Empréstimo Consignado

Confira aqui como fazer para utilizar seu FGTS para realizar um empréstimo bancário. O valor líquido de empréstimo concedido ao brasileiro por meio do crédito consignado com garantia do FGTS — modalidade lançada na quarta-feira, dia 26, pela Caixa Econômica Federal — pode chegar à metade do saldo existente na conta vinculada do trabalhador. Segundo simulações feitas pela instituição financeira a pedido do EXTRA, se o interessado tem R$ 10 mil em seu Fundo de Garantia, por exemplo, ele pode obter um empréstimo de até R$ 5 mil.

O banco ressaltou que considerou o valor máximo de garantia, equivalente à soma de 10% do saldo disponível na conta do FGTS e de 100% da multa rescisória em caso de demissão sem justa causa, cujo percentual depositado pelo empregador é de 40% (veja abaixo outros exemplos).

A taxa de juros da nova linha de crédito é de, no mínimo, 2,63% ao mês. O índice pode variar de acordo com os perfis do empregador e do cliente. O prazo de pagamento é de até 48 meses. Para fazer o empréstimo, é preciso que a empresa tenha convênio com a Caixa e que o interessado abra uma conta no banco.

A autorização para o uso dos recursos do FGTS como garantia do crédito consignado está prevista em lei sancionada em julho de 2016. As condições do empréstimo foram regulamentadas pelo Conselho Curador do FGTS em dezembro, com juros máximos de 3,5% ao mês e prazo de pagamento de até 48 meses.

Segundo o Ministério do Trabalho, essa linha de financiamento estará à disposição de 38,3 milhões de trabalhadores com carteira assinada. Porém, mesmo com a garantia do FGTS e taxas mais baixas, especialistas recomendam cautela na hora da contratação. A dica é, antes de pegar o empréstimo, saber exatamente qual será a taxa e qual o montante final que será pago. Tudo deverá estar claro no contrato.

Confira as simulações

Hipótese 1

Valor total do FGTS – R$ 10 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 1 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 4 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 5 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 297,85 – Valor total a pagar de R$ 7.148,40

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 194,51 Valor total a pagar de R$ 9.336,48

Hipótese 2

Valor total do FGTS – R$ 20 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 2 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 8 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 10 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 595,70 – Valor total a pagar de R$ 14.296,80

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 389,02 – Valor total a pagar de R$ 18.672,96

Hipótese 3

Valor total do FGTS – R$ 40 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 4 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 16 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 20 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 1.191,41 – Valor total a pagar de R$ 28.593,84

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 778,05 – Valor total a pagar de R$ 37.346,40

Hipótese 4

Valor total do FGTS – R$ 70 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 7 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 28 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 35 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 2.084,98 – Valor total a pagar de R$ 50.039,52

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 1.361,59 – Valor total a pagar de R$ 65.356,32

Hipótese 5

Valor total do FGTS – R$ 100 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 10 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 40 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 50 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 2.978,54 – Valor total a pagar de R$ 71.484,96

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 1.945,13 – Valor total a pagar de R$ 93.366,24

Hipótese 6

Valor total do FGTS – R$ 150 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 15 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 60 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 75 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 4.467,82 – Valor total a pagar de R$ 107.227,68

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 2.917,70 – Valor total a pagar de R$ 140.049,60

Hipótese 7

Valor total do FGTS – R$ 200 mil

Valor equivalente a 10% (garantia) – R$ 20 mil

Valor equivalente à multa de 40% (garantia) – R$ 80 mil

Taxa de juros em 24 meses – 2,63%

Taxa de juros em 48 meses – 2,63%

Valor líquido do contrato: R$ 100 mil

Pagamento em 24 meses – Parcela de R$ 5.957,09 – Valor total a pagar de R$ 142.970,16

Pagamento em 48 meses – Parcela de R$ 3.890,26 – Valor total a pagar de R$ 186.732,48

FONTE: Caixa Econômica Federal

O cálculo do valor total a pagar considera, além dos juros do contrato, outros custos, como IOF e juros de acerto (variáveis conforme a data de contratação).

A taxa de juros utilizada foi de 2,63% , que é a menor taxa praticada para a modalidade. Porém, os juros variam conforme o convênio de consignação (assinado entre o banco e cada empresa empregadora).





Artigo Original

Deixe uma resposta