Menu fechado

Como Fazer Um Orçamento de Obra Passo A Passo E Garantir Lucro

Como Fazer Um Orçamento de Obra Passo A Passo E Garantir Lucro
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

Quanto custa uma reforma? Você tem ideia?

Você quer propor um projeto de obra ou decoração com reforma
a um cliente mas nem sabe por onde começar?

E como garantir que você terá lucro após todo o trabalho?

Se você se enrolou para responder algumas dessas perguntas,
está na hora de permanecer nessa leitura.

Até profissionais experientes costumam ter dúvidas e fazer um orçamento de obra não é simplesmente
ir até uma loja e levantar o preço de algumas mercadorias. Engloba bem mais que
isso.

Portanto, vamos percorrer, passo a passo, algumas diretrizes
básicas para você não errar e assim, conseguir ter o lucro desejado ou esperado
ao final de todo processo.

Sim, porque se você erra no orçamento, certamente seu
resultado final não será o esperado, principalmente financeiramente.

1 – Calcule Custos Diretos e Indiretos da Obra

Parece o mais fácil, mas é um dos itens mais complexos.
Calcular os custos de tudo, material, serviços e impostos e taxas da obra a ser
feita.

A primeira coisa é ter um bom projeto, com desenhos e
descrição, pois só assim se saberá exatamente quais materiais se pretende usar
e a quantidade.

Não dá pra fazer isso sem muito pensar e analisar todas as
áreas possíveis.

Custos diretos incluem estruturas, materiais de composição,
materiais de acabamento, como revestimentos, louças, metais, dentre outros.

Uma dica importante aqui é que todos os meses,
os sindicatos de construção civil realizam cotações de preços de vários itens
relacionados à construção civil.

Isso serve para os profissionais do setor, que
usam seus indicadores como referência para a cobrança dos projetos.

São consideradas várias particularidades, como
padrões e tipologias das edificações.

E os resultados são divulgados em Reais por
metro quadrado.

Se você não tem por onde se basear, isso pode
ajudar bastante.

Lembre-se de comparar o seu custo com o Custo Unitário Básico da
Construção Civil, sendo possível comparar a sua tabela com as tabelas dos
sindicatos, para se ter uma ideia se está dentro do que se cobra ou muito
acima.

Custos indiretos incluem consumo de água, eletricidade, o
pagamento a ser realizado para a mão de obra terceirizada, equipamentos,
salários, seguros, dentre outros.

É geralmente nesse ponto que o profissional acaba esquecendo
algum detalhe e orçamento já começa errado aí.

2 – Calcule Impostos e Taxas

Aqui você deve adicionar os impostos que incidem sobre os
serviços, além de outras taxas, como as necessárias para licenciamento,
permissões, etc.

Lembre-se de pesquisar bem sobre essas taxas, caso você seja
inexperiente no assunto, ou consultar alguém que possa te ajudar nisso.

3 – Adicione O Lucro

Até agora pouco se falou sobre o lucro. Afinal, todo o
trabalho necessita ter lucro, caso contrário deixa de ser trabalho e passa a
ser voluntariado.

Lucro é a remuneração que se espera com a obra, ou seja,
quanto você vai ganhar com isso.

A porcentagem de lucro pode ser aplicada em toda a planilha,
de forma linear.

Ao final, some todos os custos, mais impostos e taxas e o
lucro, aí você terá o valor final de quanto custará a obra para quem for pagar,
ou seja, seu preço de venda.

Colocando Tudo Na Planilha

Se você fez todos os cálculos corretamente, sua planilha já
deve estar fechada nesse ponto.

Cabe a você escolher se irá demonstrar toda a planilha para
o comprador ou apenas alguma parte.

Você pode resumir a planilha apenas com o custo unitário e
os serviços. Mas você também pode ter diversas categorias e subcategorias,
levando em conta todos os serviços e materiais a serem utilizados.

Além disso, há diversos softwares
e aplicativos que podem ser utilizados para facilitar esse processo. Nesses
softwares, há bando de dados e cálculos que são feitos automaticamente,
portanto, eles facilitam muito a vida de quem está fazendo orçamentos de obras.

A grande maioria dos orçamentistas ainda prefere a planilha
do Excel, mas os softwares apresentam algumas vantagens, como interface mais
amigável, capacidade de composição de custos de modo mais fácil, dentre outras.

É importante que o software mantenha o histórico de
orçamentos, para que você possa rever e atualizar, sempre que necessário.

A chamada Tecnologia BIM (Building Information Model) entrou com tudo no mercado e está
presente em alguns softwares,
permitindo não só apoio para elaboração dos projetos, como também suporte para
orçamentação.

Parceiro: Total Construção

Artigo Original

Deixe uma resposta