Menu fechado

Como fazer mapas mentais para concursos e melhorar sua nota

DODF CONCURSOS

Saber como fazer mapas mentais para estudos é praticamente um dever de todo concurseiro. Ou pelo menos de todo o concurseiro que está realmente empenhado em passar na prova e conquistar sua vaga no setor público.

Também chamados de mapas da mente, essa ferramenta é um dos recursos mais eficientes para estudantes melhorarem seu aprendizado. E não apenas isso, seu uso adequado também ajuda o concurseiro a memorizar melhor os conteúdos estudados.

Mas para colher esses e outros benefícios é preciso saber como criar mapas mentais do jeito certo. E para ajudar, fizemos um passo a passo completo para quem deseja aprender a criar essa ferramenta.

Passo 1: entenda realmente o que são os mapas mentais

A primeira coisa a fazer antes de pensar em como fazer mapas mentais é entender exatamente o que são.

Já fizemos um conteúdo sobre o tema para explicar o essencial sobre o que é um mapa mental. No entanto, aqui vai uma recapitulação rápida para que você entenda o conceito geral.

Um mapa mental trata-se de um diagrama simplificado que conecta informações em torno de um tema ou ideia central.

Graficamente, o mapa mental pode ser entendido como uma árvore cujo tronco principal é a ideia central estudada. E os galhos são as ramificações, assuntos e conceitos, derivados do tema central.

Entendido isso, o conceito de mapas mentais está na sua mão e agora é hora de passar para o próximo passo.

Passo 2: defina a forma de como vai criar o seu mapa mental

Os diagramas de mapas mentais podem ser feitos de duas formas diferentes. Que são por meio de softwares ou com papel, caneta, lápis de cor, etc…

O primeiro método é muito mais prático, porém não demanda tanto comprometimento quanto o segundo. Nele, basta inserir a ideia central no software e depois trabalhar nas ramificações do mapa mental.

Já a segunda forma, com papel e lápis e canetas é um pouco mais trabalhosa. Você precisa desenhar todo o diagrama gráfico do mapa além de inserir as informações.

No entanto, ela é mais eficaz porque exige um maior envolvimento do cérebro do estudante em todo o processo de criação de mapas mentais. Que leva a um maior nível de retenção do conteúdo estudado através do mapa, pois o cérebro está em um estado maior de alerta e foco.

Passo 3: separe os materiais para criar seu mapa

Escolhida a forma como vai criar seus mapas mentais é hora de separar os materiais que vai utilizar.

Caso você resolva usar um software, só vai precisar de um computador, tablet ou mesmo celular para criar seu mapa.

Agora, se resolver utilizar o método tradicional, vai precisar de mais coisas. Dentre elas, papel A4, canetas, lápis, materiais de cor (lápis de cor, canetinhas, giz de cera).

Mapas mentais são mais eficientes com elementos gráficos como desenhos, ainda que sejam apenas nuvens com as informações estudadas. Pois eles ajudam o cérebro a guardar melhor as informações estudadas.

PS: ainda que o trabalho com programas seja mais prático, criar mapas mentais a mão é mais recomendado para fins de aprendizagem.

Passo 4: começando a criar seu mapa mental pela ideia-tema central

Agora vamos para a parte mais prática de como fazer mapas mentais.

O ponto de partida é colocar o tema principal daquilo que o concurseiro está estudando no centro da página.

Por exemplo, vamos assumir que você está estudando sobre o Banco Central para um concurso público do Banco do Brasil. E que para isso você resolveu criar um mapa mental para esse estudo numa folha de papel.

A primeira coisa a fazer é desenhar o tronco central no meio da página, e escrever nele Banco Central.

Passo 5: adicionando os ramos ao mapa

Depois de adicionada a ideia, tema central, de estudos do mapa mental, é hora de começar a desenvolver os ramos.

Eles são feitos basicamente ao puxar linhas a partir do tronco central. E depois desenhar um balão ou outro elemento gráfico para inserir informações.

Não coloque frases nas ramificações do seu mapa mental. Ao invés disso, insira palavras-chaves que possam ser facilmente associadas a informação que você quer lembrar mais tarde.

Outra possibilidade é fazer desenhos das palavras-chaves ao invés de escrever elas nos balões que serão os ramos.

Passo 6: sempre garanta o máximo de informação

Um detalhe muito importante na hora de como fazer mapas mentais na prática é sempre garantir o máximo de informação.

Ao montar um mapa mental, é essencial que a qualidade e quantidade das informações inseridas seja a maior possível.

O concurseiro pode buscar essas informações da maneira que ele achar melhor. Livros, vídeos, cursos para concursos, aulas presenciais, etc.

O importante mesmo é que ele consiga garantir que as informações mais fundamentais para seu aprendizado estejam no mapa.

Passo 7: aprimore o mapa e seja criativo

Agora você já sabe o passo a passo de como fazer mapas mentais corretamente, mas isso não significa que você deve parar por aqui.

Os mapas mentais são um diagrama que permite um trabalho criativo contínuo, onde o concurseiro pode aprimorar seu mapa. E é assim que você deve trabalhar com os mapas da mente que criar para seus estudos.

Depois de concluído o mapa, tente adicionar elementos gráficos melhores com a sua criatividade. Você pode desenhar imagens referenciais para o seu mapa, adicionar elementos 3D se for possível e muito mais.

Não pare apenas nos mapas, conheça outras formas de estudar para o seu concurso

Agora você tem em mãos o conhecimento para criar um mapa mental.

Mas não fique preso somente a essa ferramenta, pois existem outras ferramentas e recursos adicionais para estudar para concursos.

Inclusive, temos um conteúdo exclusivo onde abordamos algumas técnicas e ferramentas para estudar para concursos.

E se você, concurseiro, deseja ter acesso a esse conteúdo e conhecer estas técnicas basta clicar no link abaixo.

➥ Desejo conhecer agora as 6 técnicas de estudos para concursos

Artigo Original

Deixe uma resposta