Menu fechado

Como fazer do seu site uma referência

Como fazer do seu site uma referência

Os desafios

O algoritmo do Google, que de forma resumida, estabelece os critérios para destacar ou não uma determinada página no buscador, muda a cada dia que passa, literalmente. De acordo com o próprio Google, no período de um ano ocorreram mais de 3,2 mil alterações no sistema de buscas.

Ok, saber disso não é muito animador. Se o algoritmo muda tanto, nunca conseguimos saber o que o Google classifica como relevante? Não necessariamente. É claro que a famosa “tentativa e erro” acaba se fazendo presente para quem trabalha com sites e quer fazer com que eles se destaquem entre os diversos concorrentes. Porém, o próprio Google dá algumas dicas de como sobreviver a essas constantes alterações.

Todas levam para um mesmo lugar: a produção de conteúdo relevante. A questão que fica é o que caracteriza a relevância de um conteúdo, o que faz um post de blog ou outro tipo de página ser qualificado como relevante?

De acordo com o Google, o conteúdo relevante apresenta dados de forma completa, apresentando descrição clara, utilizando fontes confiáveis e que faça o leitor resolver o problema que tinha antes de acessar o texto. Outra característica importante, além do texto como um todo e sua descrição, é um título que não seja exagerado ou contrário ao que o conteúdo apresenta (o famoso clickbait).

SEO e Adam Clarke

O livro SEO 2019, de Adam Clarke, conta com uma série de dicas para melhorar o desempenho de um site. Adam analisa, além das próprias recomendações do Google, informações de outros serviços especializados em SEO, como o Search Metrics. A ideia do lançamento anual é contemplar as principais mudanças dos algoritmos do Google ao longo daquele período.

Vale a leitura do livro (disponível na íntegra apenas em inglês) para entender um pouco mais sobre as estratégias de SEO. Para você se inspirar, trouxemos aqui alguns destaques:

#1 – Conteúdo:

Como já falamos, esse é o fator mais relevante para destacar uma página entre os resultados do Google de alguns anos para cá. Por isso, sempre que buscar por materiais sobre SEO, ranqueamento de sites e afins, inevitavelmente você vai encontrar o conteúdo como peça importante do processo.

#2 – Interação no site:

Informações como o tempo médio que um usuário permanece no site, usuários que entram em uma página e não navegam em nenhuma outra e número de vezes em que uma pessoa clica no seu site ao localizá-lo em uma busca feita no Google definem a sua relevância.

#3 – Seu site como referência:

Links para o seu site em posts de outras páginas também podem ajudar a fazer com que você se destaque em pesquisas no Google. Além dos externos, links inseridos no seu próprio site e que levem para outras páginas auxiliam a partir do ponto que, ao inserir um link interno, o Google compreende que essa página possui relevância para complementar o conteúdo.

#4 – Estrutura das páginas do site:

De acordo com o Adam, a quantidade de imagens presente no site pode impactar o desempenho dele, considerando que elas tornam a leitura do usuário mais interessante. Ainda falando em experiência do usuário, utilizar fontes pequenas pode prejudicar o desempenho (lembre-se de quem consome conteúdo no celular).

Livro para download

Para quem prefere ler em português, o pessoal da Tracto analisou alguns dos principais pontos do livro de Adam Clarke e disponibilizou para download, que você pode fazer aqui.

Semanalmente, o pessoal da Dinamize compartilha dicas de marketing digital com os leitores do GE.

Artigo Original

Deixe uma resposta