Menu fechado

Como fazer desenhos nas paredes de casa? | Tendências e Inspirações

Como fazer desenhos nas paredes de casa? | Tendências e Inspirações

Decorar a casa é uma etapa muito agradável. Afinal, cada pedacinho foi pensado e idealizado pelos seus moradores. Quanto mais personalizado e cheio de detalhes, mais exclusivo se torna o espaço! Os móveis, quadros e objetos escolhidos se encarregam de contar a história de quem vive no ambiente. Uma super tendência para encher a casa de vida é apostar em desenhos feitos à mão.

Para o arquiteto André Cabral, pintar ou criar formas e desenhos nas paredes é um jeito super fácil e prático de levantar o astral de um ambiente. “A pintura feita à mão, ou mesmo os desenhos geométricos, são identidades únicas do espaço. Uma pintura personalizada nunca fica igual a outra”, conta Cabral. Ele destaca as figuras com estética mais orgânicas, com traços leves e soltos, sem muita rigidez.

O Técnico em Treinamento e Vendas da Tintas Verginia, William Henrique de Medeiros, explica que toda e qualquer pintura, seja artística ou não, deve estar livre de poluentes. Ou seja, a superfície deve estar sem pó, umidade, mofo e descascamento de tinta antiga. “A tinta é uma espécie de interferência mais saudável quando comparada ao papel de parede que, muitas vezes, ajuda a superfície a embolorar. O crescimento do mofo acontece porque abaixo do papel não há circulação de ar, nem luminosidade”, conta Medeiros.

Antes de definir que tipo de pintura será feita na parede é importante entender se ela será o elemento principal ou apenas um detalhe na composição da decoração. Depois, é preciso escolher o tipo de efeito. Pode ser geométrico, degradê, ilustração. O material pode ser tinta, canetinha ou spray. E o acabamento da tinta tem três opções: fosco, acetinado ou brilhante. Se você quer mais profundidade e criar dimensões para a pintura, aposte em tintas com diferentes luminosidades. Já o acetinado traz uma sofisticação, enquanto o brilhante gera mais impacto.

Uma dica importante é: antes de começar a desenhar na parede, faça um esboço em uma escala menor. Assim fica mais fácil para calcular a quantidade de material usado no projeto. “Dê asas para a criatividade. Use muitas cores, se divirta. Afinal, pintar também é uma terapia! Outra coisa incrível da tinta é que não existe certo ou errado. O desenho é feito à mão, ou seja, ele será único”, destaca Cabral.

Para escolher as cores, o ideal é que elas tenham uma conexão com o restante do espaço. Ou, ainda, contrastar com os tons que já estão no ambiente. “O legal é que a pintura nunca é definitiva. Com o tempo você pode modificar, colocar mais cores e ir ganhando novas formas”, finaliza André.

Confira algumas inspirações:

André Cabral.  — Foto: Marcelo StammerAndré Cabral.  — Foto: Marcelo Stammer

André Cabral. — Foto: Marcelo Stammer

Givago Ferentz.  — Foto: Fernando ZequinãoGivago Ferentz.  — Foto: Fernando Zequinão

Givago Ferentz. — Foto: Fernando Zequinão

Neliza Ferraz e Nathália Silva.  — Foto: Viviane Sonnenstrahl / CASACORPRNeliza Ferraz e Nathália Silva.  — Foto: Viviane Sonnenstrahl / CASACORPR

Neliza Ferraz e Nathália Silva. — Foto: Viviane Sonnenstrahl / CASACORPR

Javier Godino usou uma ilustração em seu ambiente. — Foto: Salvador CordaroJavier Godino usou uma ilustração em seu ambiente. — Foto: Salvador Cordaro

Javier Godino usou uma ilustração em seu ambiente. — Foto: Salvador Cordaro

Artigo Original

Deixe uma resposta