Menu fechado

Como fazer bonito nas redes sociais; confira algumas dicas – Na Rede | Na Rede

Como fazer bonito nas redes sociais; confira algumas dicas - Na Rede | Na Rede

Quem iria pensar que um perfil nas redes sociais, um dia, viraria um negócio? A verdade é que muita gente imaginou esse potencial e criou projetos pessoais e profissionais nas plataformas. Hoje, já é possível falar em empreendedorismo digital, que é um modelo de negócios cuja base comercial está no online.

E se você acha que empreender na internet é tarefa fácil, saiba que, apesar dos custos reduzidos, é necessário muito estudo e dedicação para identificar qual é a sua proposta, o seu público e de quais ferramentas você vai precisar. Separamos alguns dicas para ajudar nessa missão.

Tenha algo a dizer

Mais da metade da população mundial está nas redes sociais, o que significa que, além de um grande público, existem também muitos produtores de conteúdo (planejado ou puramente espontâneo). Portanto, é preciso conquistar sua audiência tendo algo relevante a dizer. A empresária e influenciadora digital Mileide Mihaile percebeu que a base de seguidores construída ao longo da carreira atribuía a ela muita credibilidade e que isso era ponto positivo para o empreendedorismo digital. “Muitas pessoas já me acompanham há muito tempo, são admiradoras leais. É gente que gosta de verdade de mim e quer ouvir o que tenho a dizer”, afirma Mileide.

Recentemente, Mileide esteve em Nova York para produzir conteúdo digital para grifes parceiras e desenvolver novos projetos, também envolvendo empreendedorismo na internet, como seu canal no Youtube. Com mais de três milhões de seguidores no Instagram, a empresária já estrelou campanhas e ações de diversas marcas locais e nacionais, como Elizabeth Lima, Mentacafé, Mallory, entre outras.

Trabalhe seu branding pessoal

Ellen Nuwen

Branding é um modelo de gestão de marca que alinha ações para conquistar a audiência e o consumidor. Ellen Nuwem, criadora de conteúdo no @branding.lab e consultora de branding, explica como enxerga essa gestão: “Gosto sempre de falar de gestão de marca viva: movimento, ações, personalidade, vivência”. “Branding pessoal nada mais é que a gestão da sua imagem como pessoa – business, na qual você vai alinhar toda a sua imagem e comunicação interna e externa em prol do seu objetivo”, completa Ellen.

Para Mileide, esse cuidado deve ser perceptível em todos os pontos de contato com o público, por exemplo, em um feed harmônico e bem organizado. “Para editar fotos, eu uso o aplicativo Lightroom no celular, que guarda um padrão de edição para todas as fotos. Assim, meu feed não fica bagunçado e sempre com uma cor diferente, e isso cria uma identidade minha e do meu perfil”, explica.

Isso é só para influencers?

Não. Branding pessoal é para toda pessoa que entende que tem uma imagem a zelar. Todo profissional que quer ter um posicionamento no mercado, seja um empresário ou alguém que esteja em busca de recolocação profissional. “Sua vida na internet, hoje, diz muito sobre quem você é, no que você acredita, que tipos de lugares frequenta e com quem anda. As suas ideias estão disponíveis para qualquer um consumir”, esclarece Ellen.

Checklist para começar

Iniciar um planejamento de branding pessoal pode ser um pouco confuso para quem nunca deu atenção à própria imagem nas redes. Mas para ajudar, reunimos as dicas de Ellen e Mileide para ficar mais fácil. Confira:

1. Avalie o conteúdo já publicado

Comece a observar tudo que você já postou e falou na internet até hoje. Que tipo de mensagem você está passando? Faça uma análise crítica sobre você mesmo.

2. Defina um novo objetivo

Como você quer ser visto? Quem você é hoje é congruente com a mensagem que você vem passando na internet? Defina um plano de ação de mudança baseado no seu novo objetivo.

3. Comece a construir uma comunidade

Ache pessoas que se identificam com você, com seus planos e negócios e desenvolva esse relacionamento de maneira ainda mais profunda. “Aprenda com eles, seja humilde”, aconselha Ellen.

Conhecer as pessoas faz toda a diferença

Para Mileide, a dica de ouro é conhecer bem o público e ter uma relação de confiança com ele. Além de criar conteúdo com base nos contratantes, a empresária também considera bastante o que os seguidores têm a dizer. “Hoje, eu planejo todo os meus conteúdos personalizados para as necessidades dos clientes e levando em conta o feedback do meu público, pois eu crio com base no que meus seguidores têm curiosidade de ver”, explica. E para gerar informações ainda mais consistentes, Mileide conta com alguns colaboradores: “Para tratar de assuntos que eu não domino, sempre tenho um profissional parceiro, como um médico ou um gestor, por exemplo”.

Artigo Original

Deixe uma resposta